Loading...

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

PREPARE-SE ADEQUADAMENTE
PARA O MERCADO DE TRABALHO

Pesquisa revela que as empresas consideram a falta de
profissionais capacitados no Brasil um entrave
na busca pela eficiência
nos negócios 


Entrar no mercado de trabalho não é uma tarefa fácil. As exigências aumentam a cada dia. Novas tecnologias, globalização, necessidade de lidar com computadores, aprender idiomas e, não menos importante, saber se expressar corretamente na nossa velha língua portuguesa.

Nesse novo mundo do trabalho as empresas têm buscado cada vez mais pessoas criativas, que tenham iniciativa, boa comunicação, agilidade, flexibilidade, habilidade para lidar com pessoas, que sejam éticas, que saibam trabalhar em equipe e que busquem a aprendizagem contínua.

Ter um bom currículo também é fundamental para se obter um bom trabalho. Currículo é o documento em que se reúnem dados relativos às características pessoais, formação, experiência profissional e/ou trabalhos realizados por um candidato a emprego, atividade autônoma, ou a um cargo específico.

Para se ter um bom currículo é preciso, em primeiro lugar, ter o que nele colocar. Uma boa formação é essencial. E bons cursos profissionalizantes, de informática e idiomas são importantes diferenciais.

E mais: estudar aumenta a renda do trabalhador. Isso é comprovado pela pesquisa "Você no mercado de trabalho" divulgada pelo Centro de Políticas Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV) que constatou que cada ano de estudo proporciona um ganho de 15% a mais no salário. Outra pesquisa divulgada pelo grupo Catho revela que profissionais que falam inglês ganham até 21,78% a mais do que os demais profissionais.

Entretanto, outra recente pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) realizada com 1714 empresas mostra que 76% delas consideram a falta de mão-de-obra qualificada no Brasil um entrave na busca pela eficiência nos negócios. Vemos, então, que há uma enorme carência de profissionais preparados para o mercado de trabalho no Brasil.

Uma questão que se apresenta ao futuro profissional é a escolha da profissão. Desde a infância somos incentivados a buscar o que gostamos. Ao escolhermos uma profissão, buscamos também por aquilo que mais gostamos de fazer. Trabalhar num segmento, num setor, numa empresa em que gostamos do que fazemos é um fator de satisfação e ausência de estresse. Portanto, o ideal será sempre fazer aquilo que se gosta.

Contudo, sabemos que esse ideal nem sempre é atingível.  Nem sempre é possível trabalhar no que gostamos. Empresas pagam profissionais para fazer aquilo que deve ser feito e não o que os funcionários gostariam de fazer.

Então, a saída é aprender a gostar do que se faz. Isso é mais fácil do que pensamos. Basta fazer o que deve ser feito com esmero. Se tiver que fazer, faça bem feito. Pratique a excelência em tudo o que fizer. Viva com esse objetivo.

Descubra suas habilidades naturais que te permitirão realizar seu trabalho com distinção e o colocarão à frente dos demais. Estude sempre. Muitos profissionais odeiam o que fazem porque não se prepararam adequadamente, não estudaram o suficiente e por isso odeiam o que fazem, justamente porque fazem mal feito.

Faça a diferença. Estude, prepare-se adequadamente e entre sem medo no mercado de trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário